sexta-feira, novembro 19, 2010

Incostância

Procurei o amor, que me mentiu.
Pedi à vida mais do que ela dava;
Eterna sonhadora edificava
Meu castelo de luz que me caiu!


Tanto clarão nas trevas refulgiu,
E tanto beijo a boca me queimava!
E era o sol que os longes deslumbrava
Igual a tanto sol que me fugiu!


Passei a vida a amar e a esquecer...
Atrás do sol dum dia outro a aquecer
As brumas dos atalhos por onde ando...


E este amor que assim me vai fugindo
É igual a outro amor que vai surgindo,
Que há-de partir também... nem eu sei quando...

Florbela Espanca

9 Lembranças:

Ivan disse...

Bonito soneto. Tenha uma ótima sexta feira!

Zil Mar disse...

LindOOOOO!!!!!!

Feliz escolha!

BJOS QUERIDA!

Zil

Mar... disse...

Amiga linda de viver...que saudades de ti....como vc está????
Mande notícias...lindo dia e um findi delicioso para ti....ti amo linda...bjs...

Sandra Botelho disse...

Belo! Florbela Espanca é uma das minhas poetisas preferidas, tenho uns poemas dela narrado por Miguel Falabela, coisa mais linda do mundo!
Bjos achocolatados

Daniel Savio disse...

Sempre procuramos o amor para nos completar, contudo sempre procurando o real amor da nossa vida...

É que fica complicado visitar o pessoal, principalmente agora no final da folga.

Fique com Deus, menino Miss Simpatia.
Um abraço.

Sol de Ruby disse...

Florbela Espanca é muito bom
Adoro as poesias dela! Lindo post
Um ótimo fim de semana bjs.

Crys disse...

Que lindo amiga!!! Muitas saudades de ti... bjs, te adoro...

Contos da Joii disse...

É assim mesmo miss, começa do nada, termina com o soprar do vento, amores tem sim, começo, meio e fim. Temos que nos contentar com os meios. E sempre que acaba. Ficamos descreditadas. Até que venha um amor novo, que nos traga a fé que precisamos, para acreditar novamente. Mesmo sabendo que vai terminar. Que venham os meios, rs!
Beijos pra ti coração.
Um ótimo fim de semana.

EU SOU NEGUINHA disse...

Ahh lindo amiga....lindo
Beijos