segunda-feira, março 01, 2010

A Paz Interior

Conta a lenda que um velho sábio, tido como um mestre da paciência, era capaz de derrotar qualquer adversário. Certa tarde, um homem conhecido por sua total falta de escrúpulos apareceu com a intenção de desafiar o mestre da paciência. O velho aceitou o desafio e o homem começou a insultá-lo. Chegou a jogar algumas pedras em sua direção, cuspiu no sábio e gritou-lhe todos os tipos de insultos. Durante horas, fez de tudo para provocá-lo, mas o velho permaneceu impassível. No final da tarde, já exausto e humilhado, o homem se deu por vencido e retirou-se. Impressionados, os alunos quiseram saber como o mestre pudera suportar tanta indignidade. O mestre perguntou: - Se alguém vem até você com um presente e você não o aceita, a quem pertence o presente? - A quem tentou entregá-lo - respondeu um dos discípulos. - Exatamente. O mesmo vale para a inveja, a raiva e os insultos. Quando eles não são aceitos, continuam pertencendo a quem os trazia consigo.

Sua paz interior depende exclusivamente de você. As pessoas não podem lhe tirar a calma. Só se você permitir...

4 Lembranças:

José disse...

Em primeiro lugar deixa que te diga
que és simpatia no nome, também és nos comentários que fazes.
O teu post, é uma lição de vida para quem o ler com atenção, e um mestre para ser mestre tem que ter alguma paciência, mas há pessoas que nos fazem doer a paciência.

Um beijinho,
José.

Alexandre Boarro disse...

Também quero PAZ interior, o esquilibrio faz parte de tudo..bom eu ter lido seu post....me fez bem...

beijos...

E fique bem sempre

Alexandre Boarro

Sophi para os íntimos disse...

Que lindas são vocês Miss,estou amando esse carinho e essa sintonia que pode ocorrer também através dos blogs,amizades boas que valem a pena cultivar,um super beijo e quero deixar en enfase que seu blog é um espetáculo!

Parabéns...

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Muito bem pensando esse lance de que se não aceitamos, continua pertencendo a quem nos quis dar. Olhando por esse ângulo, dá mais gás pra paciência permanecer paciente.

até mais.

Jota Cê